Linhas tortas, pernas tortas…

Uma vez meu pai me disse que não acreditava em Deus, mas que Ele escrevia certo por linhas tortas, ah isso escrevia.

Realmente, nem sempre entendemos as coisas que acontecem à nossa volta, na hora em que elas estão acontecendo. Só já à distância, com uma visão mais ampla é que tudo vai ficando mais claro.

Estou vivendo um momento assim. Não vejo a hora de saber aonde tudo isso vai me levar. Até lá vou me consolando com esse poema de Nicolas Behr sobre Garrincha. E como amo flores do cerrado, achei que ele tinha mais ainda a ver com tudo isso. Mas isso de flores do cerrado já é outra história…

“nem tudo

      que é torto

    é errado

    veja as pernas

       do garrincha

            e as árvores

               do cerrado”

Anúncios